Postagens

Mostrando postagens de Março, 2021

Brigitte Bardot Icon Considered One of the Most Beautiful Women in the World 'Brigeton' como seu pai a chamava, 'Ma Brizzi', como sua babá Dada l'Itallienne, a chamava. Suspensórios, óculos, estrabismo leve: quando criança, ambliopia, deficiência visual do olho esquerdo. Ela ainda não era loira e seus olhos castanhos. Brigitte Bardot não tinha o que era preciso para se tornar BB. Foi criada na rue Viollet, no décimo quinto arrondissement de Paris. Seu pai, Louis Bardot dit Pilou, um industrial de Usines Bardot na Origem da Air Liquide, gosta muito de beleza feminina, muita poesia, publicando um livro de Poesias, totalmente filha dele. Sua mãe, Anne-Marie Mucel, Toti, ama a si mesma quando a olham, fica triste por ser uma artista perturbada e, como dita a moralidade burguesa da época, se apega em ser dona de casa. Brigitte cresceu em uma família profundamente católica, orgulhosa de ser francesa. Cresceu num ambiente privilegiado. Ela e a irmã, recebem uma educação severa, evoluem para o universo artístico. Passeiam diante da câmera do pai, apaixonados por cinema, e vêem o desfile da Tout-Paris no apartamento da família. O único espelho em que gostava um pouco de si, era o do estúdio de dança. O do grande professor russo Boris Kniaseff. Se exercitando, lá várias horas por dia. Se destacando das demais crianças. As pernas se alongam, os músculos se alongam, o queixo se eleva em direção ao orgulho. A dança clássica transforma o barro em uma estátua que gostamos de contemplar. Hélène de Lazareff, sacerdotisa da revista ELLE, grande amiga de sua mãe, descobre a beleza jovem de que tanto precisa para encarnar a garota moderrna. Aos 15 anos, apareceu várias vezes na primeira página da revista. Existe alguma fotografia que não seja bela de BB? O diretor Marc Allégret percebe esse rosto e faz o teste para 'The Laurels are Cut'. Ela conhece o assistente de Marc Allégret, o jovem Roger Vadim. Seus pais inicialmente contra o relacionamento, e pedem que ela espere até os 18 anos para se casar com ele. 'Meus pais se ofereceram para jantar conosco. Lembro-me do contraste entre este jantar burguês e luxuoso, com mordomo, velas e talheres, e a presença de Vadim em uma blusa de gola alta surrada e de cabelos longos. Ele parecia um cigano e eu estava louca por isso', disse BB. Seu pai consultou uma vidente, acompanhado de Brigitte, a vidente preveu que o nome Bardot iria atravessar oceanos e rodar o mundo, seu pai ficou feliz, achando que seria sua indústria que proprorcionalizaria tamanha fama, mas enganou-se, adivinha quem foi? A loira linda continuou fazendo fotos de moda para ELLE. Conseguiu papel no filme de Joan Boyer, 'Le trou normand', ao lado de Bourvil. Agora guiada por uma gerente, Olga Horstig. Começa a fazer vários filmes; 'Les grandes manoeuvres', 'Cette sacrée gamine', La lumière d'en face'. Em sua lua de Mel, com Vadim BB diz, foram dançar: 'Meus quadris estavam rolando, lançando eu estava com calor, eu levantei, eu imitei amor ao ritmo louco da bateria, era como de eu estivesse em um outro corpo!(...) Foi Bom! Eu tinha enlouquecido! Naquele noite Vadim decidiu adicionar ao seu filme 'ET Dieu...créa lá femme', uma cena em que eu dançava loucamente e sem pudor. Essa sequência daria volta ao mundo'... . No ano seguinte, para o festival de Cannes, decidiu clarear os cabelos... a loira dourada que exibia na Croisette atraiu todos os olhares e conseguiu financiamento para o filme de Roger Vadim. Et Dieu...créa lá femme. Alguns meses depois fez dela uma estrela internacional (Primeiro filme Francês a entrar nas bilheterias Americanas) a ajudou a lançar o mito BB. A partir daí continuou as filmagens 'Babette s'en va en guerre' de Jacques Charrier. 'En cas de malheur' de Jean Gabin, 'La Vérité' de Raoul Lévy, 'Le Mépris' de Jean-Luc Godard. 'Une ravissant idiot' de Edouard Molinaro ao lado de Anthony Perkins. Um documentário de Bardot de Jacques Rozier, intitulado 'Paparazzi'. Pois, Bardot foi assediada a vida toda por Paparazzis, descreve o desencadeamento da imprensa em torno da estrela que aparece como presa caçada. A dupla que ela forma com Jeanne Moreau em "Viva Maria!" é um secesso mundial. Se tornou musa de Serge Gainsbourg, que compôs vários títulos famosos para ela ( Harley Davidson, Bonnie & Clyde, Jé t'aime moi nom plus, Comic Strip). Ela concordou em emprestar seu traços para o "Comic Strip" Marianne Rodgers, heroína da Marvel 'Homem de Ferro' (até então representado por uma pessoa anônima). E seu busto esculpido por Aslan, adornava todas as prefeituras da França. Seu romance com Serge Gainsbourg foi uma das histórias de amor das mais lindas. Lendo a Biografia de "BB", e de Serge Gainsbourg. Li que Serge tinha verdadeira paixão e adoração por Brigitte Bardot, (Jane Birkin, disse o mesmo em entrevista, tinha muito ciúmes de BB, mas dizia que ela era, realmente linda). E Brigitte Bardot o idolatrava como Poeta, Compositor etc Serge ligou para Brigitte Bardot, perguntando se podia escrever uma canção para ela. Brigitte, então o convida a ir até seu apartamento, onde tinha um piano. No encontro ficaram em silêncio, o compositor começa a cantarolar as palavras de "Harley Davidson". Ela sente medo de cantar no palco. Ele pergunta se ela tem champagne. Ela diz que sempre tem uma na geladeira. Tomam várias taças de champagne. Serge vê diante de seus olhos uma confiante Brigitte Bardot, que canta o futuro hit com sensualidade. Serge realiza seu sonho! No dia seguinte ele lhe enviou uma Caixa de Dom Pérignon. Uma história terá começado sobre um fundo de bolhas douradas. O romance durará três meses. Três meses de pura felicidade. Numa noite, enquanto descansa em seus braços, ela pede a Serge que componha a canção de amor, mais linda que ele pudesse compor em toda a sua força e poesia. No meio da noite Serge, começa a compor no piano, vira a noite! Nasce "Je t'aime moi nom plus"! Mostra pela manhã a Brigitte, que não hesita um único segundo em gravar. Ao se despedirem naquele dia, Brigitte relata em sua Biografia, que ela cortou o próprio dedo e cortou o dedo de Serge e ela selou o compromisso dos dois, misturando o sangue e escreveu num papel "Je t'aime moi nom plus". E ele ficou maravilhado. Mas do que já era! Mas diante das ameaças de seu marido o playboy milionário Günther Sachs, Brigitte pede então a Serge que não a comercialize. Gravada muitos anos depois por Jane Birkin, ocupando o lugar de BB. Uma situação que magoou demais a ícone Francesa Brigitte Bardot, dizendo "Achei que ia morrer, quando ouvi a versão de Jane Birkin. Mas estava nas ordens das coisas, também não me opus a isto. Essa música (versão) caiu sobre mim como uma pedra no meu coração". Se os momentos que passaram juntos era idílico, a situação para a então jovem Brigitte Bardot, foi difícil. Dividida entre marido (que a a traía constantemente e andava com uma comitiva de lindas Modelos ao lado), e Serge Gainsbourg. Então acaba o romance com Serge. (Mas logo separa-se do marido Günther Sachs). Serge Gainsbourg ficou arrasado. Bardot disse "Serge estava atormentado com a angústia de me perder. Cada reunião foi para ele um milagre. Ele significou muito para mim, mas a situação era insustentável, infernal". Em reverência à atriz de indiscutível sex appeal, Serge Gainsbourg arrasado escreve o álbum "maravilhoso" "Iniciais BB", (ouçam é a sublimação de Artista Gênio). Que posteriormente foi retomada nos comerciais da Guerlain (perfume predileto de BB). No mesmo ano escreveu para Françoise Hardy a letra de "Comment te dire adie". Permaneceram cúmplices eternos. Até hoje Brigitte Bardot diz que não o esqueceu, quando Serge morreu em1991, ela diz que leu uma frase dele escrita em uma revista "Quando Bardot me deixou, foi como se alguém tivesse arrancado o meu coração com os dentes". Serge Gainsbourg, construiu uma Casa Parisiense, a rue de Verneuil, que é uma obra prima, toda inspirada no Surrealismo. Essa Casa foi dedicada a Brigitte Bardot, com quem pensava em morar nesta magnífica casa. Serge encontrou redenção nos braços de Jane Birkin. BB diz "Foi um amor louco, um amor como sonhamos, um amor que ficará em nossas memórias". Aínda hoje quando falamos em Gainsbourg ainda associamos Bardot a ele...Fez o filme de Michel Melville, 'L'Ours Et la Poupée, com Jean Pierre Cassel. "Novices", onde conheceu Annie Girardot, que se tornou uma amiga fiel. 'Les Pétroleuses' ao lado de Claudia Cardinale. 'Boulevard Du Rhuncom' de Lino Ventura. 'Don Juan 73' de Roger Vadim. Após uma participação em 'L'histoire trés joyeuse deColinot trousse-chemise' de Nina Companeez em 1973, Brigitte Bardot anuncia que está encerrando sua carreira no cinema. Parou aos 38 anos, no auge de sua glória, salvando sua pele. Se refugia em La Madrague, em Saint-Tropez. Dedicando-se exclusivamente à defesa dos animais. Fundou a Associação Brigitte Bardot; luta contra a caça à foca, caça à baleia, comercialização de peles... É autora de vários livros; suas memórias, publicadas - Initiales BB (1996), Lê Carré de Pluton (1999), Um Cri dans le silence (2003), Porquoi? (2006). A Beleza de BB é referência no mundo da moda, onde todos os caçadores e olheiros de Modelos, procuram e precisam achar modelos sempre no padrão de beleza de Brigitte Bardot. Citarei exemplos: Laettita Casta, Gisele Bündchen, Claudia Schiffer etc Sempre padrão BB de beleza. Você notou os dentes da frente separados de 'Madonna'! Quanto ao andar lindo e cambaleante de Briggite Bardot, o motivo é porque ela tinha ambliopia, e só enxergava com o olho direito, o esquerdo não funcionava. Ajudado pela sua altivez, adiquirida no Balé. Foi considerada a mulher mais linda do mundo. Vem daí a referência para a escolha das Modelos. Ouça qualquer Álbum, de Briggite Bardot, é uma voz como nenhuma outra. Assista a qualquer filme, verá toda a sua beleza e a bela figura em todos eles. "Ela vive como todo mundo, e não é como ninguém", disse Jean Cocteau sobre ela. (Clique em INSCREVA-SE acima para receber meus Novos Artigos) & (Se quiser ler meus Artigos de 2020, clique acima em ARQUIVOS) (Veja minhas PINTURAS no Instagram Clique no link abaixo)

Imagem
Instagram Brigitte Bardot   Note: Amazon ads are just examples and suggestions, the pruducts listed are from Amazom.com USA, by clicking on them you will be redirected to the Amazon in your country and choose the one that suits you. I wish good choices! Thanks!      Brigitte Bardot

Blade Runner Timeless Science Fiction Classic - Masterpiece - Cult Movie - 1982 Ridley Scott No início do Século XXl, isto é num futuro distópico, em 2019, uma grande Corporação Tirell Corporation, com sede em duas Torres em forma de pirâmides. Desenvolve Robôs, que é mais ágil e mais forte e muito mais inteligentes que os seres humanos. São conhecidos como Replicantes. São utilizados como escravos na colonização e exploração de outros planetas. Mas, quando um grupo de robôs mais evoluídos provoca um motim, em uma colônia fora da Terra, roubando uma espaçonave e vindo para a Terra, este incidente faz todos os Replicantes serem ilegais na Terra, sob pena de morte. A partir de então, policiais de um esquadrão de elite, conhecidos como Blade Runner, tem ordem de atirar e matar Replicantes encontrados na Terra, mas tal ato é chamado de Aposentadoria ou Remoção. Os fugitivos da rebelião são da fase "Nexus 6", Replicantes, andróides sofisticados, são virtualmente idênticos aos humanos, mas superiores em quase tudo. O líder deles é Roy Batty (Rutger Hauer), o mais avançado e inteligente do grupo, Zhora (Joanna Cassidy), uma assassina treinada, Priss (Daryl Hannah), um modelo de prazer e Leon (Brion James), o impassível. Os modelos "Nexus 6", embora sejam projetados sem emoções, são avançados para desenvovê-las em anos, incluindo ódio e raiva. Mas, sua vida útil é de apenas 4 anos, por suas memórias implantadas, não podem viver mais, porque a partir desse ponto são tão inteligentes que tendem a desenvolver emoções e sentimentos humanos, com a audácia da se considerarem Humanos. E um Ex-Blade Runner Rick Deckard (Harrison Ford) é encarregado de caça-los. O cenário é uma Los Angeles, fortemente industrializada, com pessoas do mundo todo no mesmo lugar, amplamente lotada, chove constantemente, os céus estão sempre escuros de sujeira no ar, no céu carros voadores, zeppelins gigantes com propagandas, edifícios absurdamente altos de tamanhos inimaginável, publicidade espalhadas por todas as partes em 3D e outras tecnologias novas, outdoors gigantes com rostos em movimento e falantes, divulgando a Coca-Cola e outros produtos. Deckard vai para sede da Tyrell. Enquanto espera o Dr. Tyrell (Joel Turkel) é recebido pela bela assistente, Rachel, linda e fria, como uma boneca de porcelana, (Sean Young). O Dr Tyrrel, aparece e duvida da capacidade de Deckard de distinguir Replicantes de Humanos. Então, Rachel, vai ser a testada. São feitas 100 perguntas, e ela passa, mas a máquina alerta que ela é uma Replicante. São 20 a 30 perguntas para detectar um replicante normal. Dr. Tyrell, implantou memórias de sua sobrinha em Rachel, e ela não sabe que é uma Replicante. Rachel vai até o apartamento de Deckard, para dizer-lhe que ela não é uma Replicante, Deckard explica como ela foi projetada. E Ela torna-se sua paixão. Os Replicantes "Nexus 6", rebelaram-se e vieram à Terra, para acharem o seu Criador, pois, querem viver mais do que 4 anos. Estão atrás do Reptiliano, Dr. Tyrrel, dono da Tyrrel Corporation e Criador de todos os Replicantes. Filme Seminal, inspirado em Clássicos mais antigos "Metrópolis (1926) e "Things to Come" (1936), mas com uma visão abrangente do futuro, que influenciou os filmes de ficção científica desde então. Seus principais legados são: corporações globais gigantes, decadência ambiental, superlotação, progresso tecnológico no topo, pobreza ou escravidão no fundo - e, curiosamente, uma visão de filme noir. Muito do Original vem da história do livro de Philip K. Dick "Androids Dream of Electric Sheep?" Este e um dos mundos mais extraordinários já criados em um filme. É fascinante como um filme noir, um gênero nascido na década de 40, tem um impacto tão grande sobre o futuro. Trilha Sonora de Vangelis. A cena de morte do Replicante Roy Batty interpretado por Rutger Hauer é das mais lindas que tem no filme. Os Replicantes em sua dor e raiva, pelo crescente horror existencial em serem pré-programados para morrer em apenas alguns anos, estão mais em contato com a condição humana do que os humanos. O filme influenciou muitos filmes de ficção científica, videogames , anime e séries de televisão. Considerado um dos melhores filmes de ficção científica de todos os tempos. Detalhes de Filme Noir, estão em toda parte: as ombreiras de de Rachel, as sombras listradas projetadas pelas venezianas, na atmosfera de derrota, apartamentos tristes, jazz ao fundo, chuva néon refletida (brilhando na janela ou nos olhos). Este filme continua sendo um dos mais visualmente deslumbrantes da história do cinema! Escolhi as melhores fotos das Cenas, para vocês terem uma idéia da beleza visual desta Obra Prima da Sétima Arte. (Clique em INSCREVA-SE acima para receber meus Novos Artigos) & (Se quiser ler meus Artigos de 2020, clique acima em ARQUIVOS) (Veja minhas Pinturas no Instagram Clique no link abaixo)

Imagem
Instagram                                                              Poster Blade Runner 1982                                                                    Note: Amazon ads are just examples and suggestions, the pruducts listed are from Amazom.com USA, by clicking on them you will be redirected to the Amazon in your country and choose the one that suits you. I wish good choices! Thanks!                                                                      Rutger Hauer in one of the most beautiful Scenes of Blade Runner 1982 Harr

GRACE JONES MODEL ACTRESS SINGER PRODUCER BOND GIRL Muitos se inspiraram nela, mas poucos podem rivalizar com a grandeza feroz deste ícone. Criada na Jamaica em Spanish Town, nos Anos 50, em um lar Pentecostal, torna isso não mais que surpreendente. Os primeiros anos de Jones foi sua revolta, mas foi a formação de um espírito intrépido e desafiador. Seus pais buscaram fortuna na América, deixando os filhos aos cuidados dos avós maternos. Todos pastores, avô, pai e irmão. Os avós, governava a prole com "mão de ferro" e muito conservadorismo. Grace se recusou a se intimidar. Anos mais tarde, quando fez o papel da personagem May Day, no filme James Bond, A View to a Kill, canalizou o olhar impiedoso dos Avós. Os pais levaram os filhos para Syracuse, Nova York, Grace já com 13 anos. No final da adolescência, Jones abraçou a contra-cultura americana dos Anos 60, mudou-se para Nova York, mergulhando num mundo movido a música e drogas. Estudou Teatro na State University of New York. Aos 18, chamou atenção de um olheiro de Modelos, assinando contrato com uma Agência em Nova York. Nos Anos 70, depois de ser informada que só daria certo como Modelo na América, se a Europa primeiro adotasse seus looks marcantes, voou para Paris. Dividiu um apartamento com Jerry Hall e Jessica Lange, frequentando a casa noturna badalada Le Club Sept, virou o centro das atenções. Se tornou parte da elite da moda, com amigos como Karl Lagerfeld e a modelo Pat Cleveland. Nessa época apareceu nua, com exceção de um colar de ossos, em uma festa, oferecida para políticos franceses. A primeira vez que experimentou ecstasy foi sob a tutela do Dr. Timothy Leary. Dançava e cantava com Cleveland, nos clubes que frequentavam. Cleaveland insistiu para que ela cantasse. Ela finalmente conseguiu um produtor. Jerry Hall disse, que era óbvio que seu talento estava fora do mundo da moda. "Você não consegue ficar famoso por muito tempo a menos que esteja sempre trocando", escreveu Andy Warhol em seu diário. 'Grace Jones é um exemplo disso'. Assinou contrato com a gravadora britânica Island. Álbuns, 'Portfolio', Nightclubbing, três álbuns, evolução de disco para uma fusão de funk, reaggae e Rock New Wave. Sua aparência sofreu transformação surpreendente, sob direção de seu então amante, Jean-Paul Goude. Nascido em Paris, Goude formou-se ilustrador e trabalhou com publicidade. Mudou-se para Nova York para ser Diretor de Arte da American Esquire. Foi lá que o reticente francês conheceu Jones. Frequentavam o Studio 54. Tornando-se ela uma obsessão para ele, e faziam tudo juntos. 'Em uma época em que todo mundo amava se vestir, Jones e Goude levaram isso ao extremo', disse Paula Reed, autora de Fifty Fashion Looks That Changed do Design Museum, no qual a dupla aparece. Goude como diretor de arte e fotógrafo, era o manipulador do arco. A aparência de Jones era diferente de tudo que alguém já tinha visto antes. Sua pele estava mais escura e brilhante... Seu físico era mais tonificado. Ela tinha aquela altivez de passarela, mas o rosnado de um lutador de rua. Ela era uma contradição espetacular: única. Para a capa do Nightclubbing, o corpo e o rosto foram revestidos com tinta marrom e ela usava apenas uma jaqueta Armani. A renomada estilista Christiaan Houtenbos, que morava no mesmo bloco de apartamentos em Nova York, criou seu corte de cabelo de ponta plana usando uma navalha masculina. Sob a direção de Goude, Jones se tornou uma estrela. "Pode-se dizer igualmente que ele não poderia ter alcançado o status sem ela", disse Read. 'Individualmente eles eram impressionantes... juntos eram atômicos'. Jones apareceu no chat show de Russel Harty. Sentindo-se ofendida quando lhe deu as costas para entrevistar outro hóspede, ela lhe deu um tapa. A reputação de Jones de ser assustadora, mas era apenas a sua postura pública, para os amigos próximos ela tinha um lado suave. O modista e colaborador Philip Treacy, disse, " O nome dela era sinônimo de perigo, mas ela é realmente muito doce". Jones descreveu Goude como Único Homem que já "me fez dobrar os joelhos". Engravidou dele, mas se separaram, o filho deles, Paulo, nasceu em Novembro de 1979. O chá de bebê foi feito por Andy Warhol e Debbie Harry no Garage, um clube exclusivo para membros do Soho. Levou seu bebê para todos os trabalhos que fazia. Fez papel em "Conan, o Destruidor", "A View to a Kill. Teve um relacionamento com Dolph Lundgren, um sueco de 1,85 metro que ela conheceu em um show em Sidney, que contratou como guarda-costas. Ele era seu ideal físico e intelectual, formou-se em química e engenharia química, QI de 160 e fala sete idiomas. Depois que Jones o conseguiu um papel em 'A View to a Kill', ele viraram celebridades requisitadas em Nova York. Warhol os descreveu como 'fabulosos' e Helmut Newton os filmou nus como um moderno Adão e Eva para a playboy. A medida que a fama de Lundgren crescia, o relacionamento acabou. Jones continuou fazendo filmes. Casou-se com Chris Stanley, produtor de Bulletproof Heart, se divorciaram em dois anos. Se apaixonou por outro guarda-costas, desta vez um belga chamado Atila Altaunbay. Eles casaram-se no Rio, ele com 21 e ela com 48. O New York Times noticiou que, depois da cerimônia, eles foram direto para Academia. O casamento durou oito anos. Se apresentou em shows únicos ao redor do mundo e apareceu em eventos no tapete vermelho. Em 2008, voltou com o aclamado álbum "Hurricane". Produzido por seu então noivo Ivor Guest, o 4° Visconde Wimborne e parente da Princesa Diana. Se separaram amigavelmente um ano depois e ela continua solteira ultimamente. Em 2012, foi convidada a apresentar o clássico Slave to the Rhythm for the Queen no Concerto do Jubileu de Diamante fora do Palácio de Buckingham. A performance a trouxe de volta aos olhos do público - ela atualmente está gravando novas canções - e estrelas como Lady Gaga, Miley Cyrus e Lorde a citaram como inspiração. 'Não há ninguém que eu ame mais do que Grace Jones', disse Gaga. Jones recusou um pedido de colaboração. ' Prefiro trabalhar com alguém que seja mais Original e que não esteja me copiando'. Está morando no sudoeste de Londres. E avó de Athena, filha de seu filho Paulo. Nas últimas quatro décadas, Jones tem sido uma referência para designers que precisam de uma musa para canalizar o destemor, a androginia e o apelo sexual puro. Jones não é apenas um ícone da moda - ela também é Cultural. Os códigos do visual de beleza de Jones; a parte superior plana geométrica, maçãs do rosto intensamente contornadas e a pintura corporal de Keith Haring foram mencionadas por maquiadores e designers. De vez em quando, Jones vai até emprestar sua presença a um designer e dar a volta completa na jornada, pisando na passarela com sua assinatura bombástica e lembrando ao mundo que ela não é apenas um ponto de referência a ser listado nas notas da coleção, mas uma das performers mais importantes e uma das musas mais atemporais da moda.O estilista Azzedine Alaia disse, " Ela tem algo dentro de você que o atrai", amigo íntimo que Jones conheceu em seus dias de Paris. 'Ela tem muita energia e vitalidade''. Jones disse, "Não sou uma mulher normal, isso é certo". E para mim a admirável, linda e mulher de personalidade forte Grace Jones é a Josephine Baker Moderna. (Se quiser ler meus Artigos de 2020, clique acima em ARQUIVOS) & (Clique em INSCREVA-SE acima para receber meus Novos Artigos) (Conheça minhas Pinturas na GALERIA 3D acima, *só é possível por computador)

Imagem
Cover of "Grace Jones: I'll Never Write My Memoirs"    Note: Amazon ads are just examples and suggestions, the pruducts listed are from Amazom.com USA, by clicking on them you will be redirected to the Amazon in your country and choose the one that suits you. I wish good choices! Thanks!        "island Life" Grace Jones Grace Jones Andy Warhol Keith Haring

George Harrison Quiet Singular and Beautiful Beatle. British singer and songwriter, lead guitarist for the Beatles, uma das Bandas mais importantes na história do Rock. Harrison era o mais jovem dos "Fab Four" e era conhecido como 'o Beatle silencioso'. Mais tarde, alcançou sucesso como compositor e intérprete. Para Os Beatles Contribuiu com obras Originais, começando com "Don't Bother Me". Algumas de suas canções posteriores foram consideradas algumas das melhores dos Beatles, incluindo "While My Guitar Gently Weeps", "Here Comes The Sun" e "Something", que foi gravada por mais de 150 outros artistas, incluindo Frank Sinatra. Harrison estudou cítara com Ravi Shankar e apresentou suas habilidades em "Norwegian Wood". Logo outros grupos de Rock, incluindo os Rolling Stones começaram a incluir a cítara em seu trabalho também. O interesse de Harrison pela Cultura Indiana cresceu. Estudou meditação transcendental com o Maharish Mahesh Yogui da Índia. A viagem influenciou dezenas de canções subsequentes dos Beatles, mas Harrison foi o único membro a tornar essas práticas religiosas parte de sua vida. Após a separação dos Beatles, ele continuou a lançar gravações solo - o álbum triplo de grande sucesso 'All Things Must Pass', que inclui o memorável "My Sweet Lord". Outras canções populares "Give Me Love (Give me Peace on Earth)", em 'Living in the Material World', 'Got My Mind Set on You', 'Cloud Nine. Em 1971, Harrison deu dois Concertos para arrecadar dinheiro contra a fome em Bangladesh, que mais tarde se tornou o protótipo para todos os Eventos de arrecadação de fundos repleto de estrelas. Se aventurou na produção de filmes, como fundador da Handmade Films. Produzindo filmes como Monty Python e outros. Colaborador frequente e frequentemente aparecia nos álbuns de seus ex-companheiros de Banda e outros músicos. Gravou e apresentou com o Traveling Wilburys, grupo musical com Bob Dylan, Roy Orbison, Tom Petty e Jeff Lynne. "Badge", co- escrito com Eric Clapton, que foi seu amigo querido, merece uma menção honrosa. Harrison descreveu que, ele teve uma espécie de "epifania" aos 12 anos, enquanto andava de bicicleta pela vizinhança e sentia pela primeira vez o cheiro de "Heartbreak Hotel" de Elvis Presley, que tocava em um local próximo. Aos 14 anos, cujos heróis do Rock incluíam Carl Perkins, Little Richard e Buddy Holly, comprou sua primeira guitarra e aprendeu alguns acordes sozinho. Martin Scorcese fez um documentário sobre a vida de Harryson "Living in the Material World" (2011). Gradualmente, ele encontrou o caminho para iluminação através da ioga, meditação, jardinagem, música Indiana e corridas de automóveis. Fazer isso significava abandonar o passado e dizer a si mesmo que os Beatles tinham sido apenas um pontinho. Por tudo isso, o lindo George Harrison é meu Beatle ou "não Beatle", preferido. "Here Comes The Sun / Here Comes The Sun / It's All Right / It's All Right" - "Something that's never ageing/That's in your heart". (Se quiser ler meus Artigos de 2020, clique acima em ARQUIVOS) & (INSCREVA-SE acima para receber meus Novos Artigos) (VISIT THE 3D GALLERY WITH MY PAINTINGS, IT IS POSSIBLE BY NOTEBOOK, BY MOBILE ASK FOR APP. LIINK UP ON PLANET EARTH AND BELOW)

Imagem
George Harrison 70's Note: Amazon ads are just examples and suggestions, the pruducts listed are from Amazom.com USA, by clicking on them you will be redirected to the Amazon in your country and choose the one that suits you. I wish good choices! Thanks!                    George Harrison 70's George Harrison playing late 60's Sitar